[ INÍCIO ]   [ Sobre o Portal ]  [ FAQs ]  [ Registar site ou blog ]  [ Enviar informações ]  [ Loja ]   [ Contactos ]

 
"Temos obrigação de salvar tudo aquilo que ainda é susceptível de ser salvo, para que os nossos netos, embora vivendo num Portugal diferente do nosso, se conservem tão Portugueses como nós e capazes de manter as suas raízes culturais mergulhadas na herança social que o passado nos legou."  (Jorge Dias)
 
 
 
Arquitectura e construções
Artesanato
Cancioneiros Populares
Danças Populares
Festas e Romarias
Grupos de Folclore
Gastronomia e Vinhos
Instrumentos musicais
Jogos Populares
Lendas
Literatura Popular
Medicina Popular
Museus Etnográficos
Música Popular
Provérbios
Religiosidade Popular
Romanceiros
Sabedoria Popular
Superstições e crendices
Trajos
Usos e Costumes
 
Agenda de iniciativas
Bibliografia temática
Ciclos
Feiras
Festivais de Folclore
Glossário
Informações Técnicas
Loja
Permutas
Pessoas
Textos e Opiniões
Turismo
 
SUGESTÕES
Calendário agrícola
Confrarias
Datas comemorativas
Feriados Municipais
História do Calendário
Meses do ano
Províncias de Portugal
 
 

Pub  
   
»» Usos e Costumes »» Trás-os-Montes e Alto Douro Pub
Pub    
 

Festa de Santo Estevão ou Festa dos Rapazes
(Nordeste Transmontano)

A Festa de Santo Estêvão, também denominada Festa dos Rapazes, insere-se no contexto das festas nordestinas realizadas no ciclo dos 12 dias, do Natal aos Reis. Neste período - que engloba o solstício do Inverno - são várias as aldeias que experimentam o tempo festivo destacando-se Grijó de Parada, Parada, Serapicos, Agrochão, Babe, Rio d’Onor e Ousilhão.

A festa realiza-se todos os anos, nos dias 25 e 26 de Dezembro e nela toma parte toda a comunidade - homens, mulheres e crianças.

A organização é promovida pelos rapazes ou moços da aldeia, de preferência solteiros. Insere-se no âmbito das festas do 1.º ciclo - as festas de Inverno - por estar relacionada com as épocas do ano, com as estações e com os fenómenos meteorológicos que lhe estão associados.

A festa na localidade de Ousilhão é religiosa envolvendo cerimónias de carácter cristão - missa cantada e procissão em torno da capela em honra de Santo Estêvão - protomártir dos alvores do cristianismo, e cerimónias que, aparentemente, nada têm de cristão, nomeadamente a eleição de indivíduos que exercem temporariamente certos cargos dignitários - “rei”, “vassais”, e, por vezes, “bispo”.

A atenção dispensada a este período tem levado ao estabelecimento de relações destas festas, como refere o Abade de Baçal, com «as festas saturnais celebradas pelos romanos durante 5 ou 7 dias, começadas a 17 de Dezembro, em honra de Saturno, com grandes brincadeiras e mostras de alegria». Diz ainda o mesmo autor que às saturnais se agregaram as das juvenais, uma festa que era celebrada pela gente moça no dia 24 de Dezembro com canto bródio e patuscada. Refere também que estas costumeiras atingiram o apogeu na Idade Média na Festa dos Loucos que era celebrada por clérigos de ordens menores, diáconos e sacerdotes durante 12 dias, desde o dia de Natal até ao dia de Reis. Também lhe chamavam Festas das Calendas, por serem celebradas principalmente no dia 1 de Janeiro, e ainda Festa dos Subdiáconos.

Fonte


 

Pub

     

        

Se não encontrou nesta página o que procurava, pesquise em todo o Portal do Folclore Português
 



Acompanhe, em primeira mão as actualizações do Portal do Folclore Português:

FOLCLORE DE PORTUGAL - O Portal do Folclore e da Cultura Popular Portuguesa não se responsabiliza pelo conteúdo dos sítios registados
© Copyrigth 2000/2014  - Todos os direitos de cópia reservados - Webmaster