[ INÍCIO ]   [ Sobre o Portal ]  [ FAQs ]  [ Registar site ou blog ]  [ Enviar informações ]  [ Loja ]   [ Contactos ]

 
"Temos obrigação de salvar tudo aquilo que ainda é susceptível de ser salvo, para que os nossos netos, embora vivendo num Portugal diferente do nosso, se conservem tão Portugueses como nós e capazes de manter as suas raízes culturais mergulhadas na herança social que o passado nos legou."  (Jorge Dias)
 
 
Pub
 
Arquitectura e construções
Artesanato
Cancioneiros Populares
Danças Populares
Festas e Romarias
Grupos de Folclore
Gastronomia e Vinhos
Instrumentos musicais
Jogos Populares
Lendas
Literatura Popular
Medicina Popular
Museus Etnográficos
Música Popular
Provérbios
Religiosidade Popular
Romanceiros
Sabedoria Popular
Superstições e crendices
Trajos
Usos e Costumes
 
Agenda de iniciativas
Bibliografia temática
Ciclos
Feiras
Festivais de Folclore
Glossário
Informações Técnicas
Loja
Permutas
Pessoas
Textos e Opiniões
Turismo
 
SUGESTÕES
Calendário agrícola
Confrarias
Datas comemorativas
Feriados Municipais
História do Calendário
Meses do ano
Províncias de Portugal
 
 

Pub  
 
»» Trajos Tradicionais e Regionais de Portugal Pub

 

Pub

Trajos Tradicionais e Regionais de Portugal«As formas de trajar sempre tiveram uma importância vital na identificação social, cultural e profissional dos povos.

Antes de se chegar à "standartização" dos nossos dias, em que quase toda a gente veste o mesmo tipo de roupa, existia a possibilidade de se conhecerem inúmeras características de uma pessoa pelo trajo que esta envergava.

 

Hoje em dia, embora essa possibilidade ainda se verifique em algumas situações, é muito mais difícil de se conseguir. (...)» (1)

 (1) (Francisco Sousa, in "O Trajo Saloio")   Ler texto na íntegra

Trajos Tradicionais por região de Portugal

»» Trás-os-Montes e Alto Douro
Trajes de Trabalho | Trajes de Romaria ou Domingueiro | Trajes de Lavradores Abastados | "Capa de Honras" - Miranda do Douro | Trajes Tradicionais da Terra de Miranda (Vídeo) Visita à alfaiataria, do artesão, Sr. Aureliano Ribeiro, em Constantim, Miranda do Douro | Trajes característicos de Vila Chã de Braciosa - Miranda do Douro | Trajo Masculino - Capa de Honras - Cércio - Duas Igrejas - Miranda do Douro | Trajo de Pauliteiros de Miranda - Miranda do Douro

»» Minho
Capucha para homens e mulheres (trajos do Vale do Lima) | “Cores, sabores e tradições – Passeios no Vale do Lima” | Lã e linho (trajos do Vale do Lima) - “Cores, sabores e tradições – Passeios no Vale do Lima” | Ourivesaria Popular Tradicional - Vasco Teixeira | Aspectos do Traje Popular nos arredores de Braga na mudança do século (XIX-XX) | Traje de mulher de Barcelos (1910) - Primeiro prémio de trajo regional. Parada Agrícola de Barcelos, por ocasião das Festas das Cruzes de 1910 | O Traje Masculino do Alto Minho | Trajo de Romaria (Par) - Carreço - Viana do Castelo - Minho - Trajo de Lavradores Abastados (Par) - Braga - Trajo de Trabalho de Sargaceiro - Apúlia - Esposende - Braga | O Ouro do Minho – O Ouro de Viana, por Francisco Sampaio | Trajes de Vila Verde | Trajes apresentados pelo Rancho Folclórico de Santa Marta de Portuzelo (Vídeo)
»» Douro Litoral
Trajos de Festa (Lavradeiras Ricas) - Paços Brandão - Sta Maria da Feira - Douro Litoral | Trajos de Trabalho (Ida para o mar) - Póvoa de Varzim | Trajo de Romaria (Par) - Póvoa de Varzim
»» Beira Alta
Trajos de Trabalho - Pastores - Moimenta da Beira - Beira Alta | Trajo de Trabalho (Pastor) - Gouveia - Beira Alta | Trajes Tradicionais - Gouveia - Serra da Estrela - Apresentados pelo Rancho Folclórico da Casa do Povo de Nespereira
»» Beira Baixa
Trajos de Trabalho - Boidobra
»» Beira Litoral
Trajes tradicionais da Beira Serra - Apresentados pelo Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa | Traje de Tricana de 1870 - Região de Ovar | Traje de Tricana de 1900 - Região de Ovar | Traje de Tricana de 1915 - Região de Ovar | Traje de Peixeira de 1900 - Região de Ovar | Traje de Aldeão de Murtosa de 1816 - Região de Ovar | Traje de Pescador de Cangalhas - Região de Ovar | Trajes tradicionais do concelho de Águeda
»» Estremadura
Trajes tradicionais da Alta Estremadura - Apresentados pelo Rancho Folclórico "Rosas do Lena" | A evolução do traje da mulher da Nazaré | O Trajo Saloio | Trajes tradicionais - Apresentados pelo Rancho Folclórico "Peixeiras da Vieira"
»» Ribatejo
As cores republicanas no barrete do campino ribatejano | Trajos de Festa - Campino e Camponesa - Ribatejo | Trajes do Ribatejo
»» Alto Alentejo
Traje feminino de vila do Alentejo | Traje domingueiro masculino do Alentejo
»» Açores
Trajos de apanhadores de chá
»» Madeira
Trajes tradicionais do concelho de Santana


»» Trajos de diversas regiões

     = Cf. Etnografia Portuguesa, Tentame de Sistematização pelo Dr. José Leite de Vasconcelos
     = Cf. Tomás Ribas
     = Vídeo sobre Trajos e Costumes de Portugal

TEXTOS RELACIONADOS
»» O que é o Traje de Lavradeira no Minho?
É mundialmente conhecido o traje domingueiro de lavradeira vulgarmente conhecido por “traje à vianesa”. Por estes dias, vemo-lo a desfilar por todas as romarias da nossa região, na Senhora d’Agonia e nas Feiras Novas, no São João d’Arga e nos festejos da Senhora da Bonança. Mas, afinal, de que se trata realmente o traje de lavradeira?
»» "O Xaile"
As origens do Xaile - Os primeiros destes xailes vieram para a europa no séc. XVIII, provenientes  de Caxemira, na Índia, "descobertos" por viajantes (principalmente ingleses) que os traziam como presentes para esposas, mães e filhas.
Carlos Cardoso

»» Superstições com o vestuário
No concelho de Vila Velha de Ródão, freguesia do Fratel, e também em Oliveira do Hospital, Travanca de Lagos, Andorinha, dizem que os cães não ladram aos homens nus e que os ladrões se aproveitam disso. Na Beira Alta, quando as mulheres cosem botões em roupas que as pessoas tenham vestidas, dizem: «Não coso vivo nem coso morto, coso o vestido porque está roto.

»» A influência da moda no Folclore
Os grupos folclóricos constituem repositórios dos usos e costumes de uma determinada região ou localidade com referência a uma época que deve ser claramente identificada. Por conseguinte, desde que se apresentam trajados – e não apenas em palco – os seus componentes devem cuidar da sua aparência para que a representação que fazem seja coerente e, dessa forma, conferida de dignidade.

»» A Etnografia estuda o Povo e não o indivíduo isolado (A propósito do fato do morgado de Covas)
É o povo enquanto grupo social, visto numa perspectiva de conjunto, analisando a sua identidade étnica, as suas origens, os seus usos e costumes que constitui o objecto de estudo da Etnologia e, consequentemente, da sua própria descrição ou seja, a Etnografia. Por conseguinte, a sua investigação e análise não incide no indivíduo tomado isoladamente, independentemente da sua função social, podendo no entanto considerá-lo como uma figura-tipo representativa de um extracto social, inserido num contexto bem determinado na medida que o mesmo possa reflectir e sintetizar os hábitos de uma comunidade.

»» Existem Grupos de Folclore que "representam" o século XX quando afirmam representar o Folclore do final do séc. XIX
Em geral, todos os grupos folclóricos afirmam representar os usos e costumes das gentes da sua região a um tempo que remonta aos finais do século XIX. Porém, na realidade, poucos são os que realmente o fazem, sucedendo que a sua maioria inclui elementos temporalmente mais próximos de nós, nomeadamente no traje, na música, nas coreografias das danças e até os instrumentos musicais que utilizam são de origem bem mais recente.

»» A boina basca no Folclore Português
Ansiosos por se destacarem pela diferença, sem critérios nem estudo que o fundamente, alguns grupos folclóricos têm vindo a incluir a típica boina basca na indumentária de alguns dos seus componentes, em regra associando-a a uma forma de vestir que foi utilizada já em pleno século XX. Com efeito, aplica-se a este caos o termo folclórico usualmente empregue como adjectivo que, de uma forma algo pejorativa, pretende designar algo de bizarro.

»» As cores republicanas no barrete do campino ribatejano
O campino do Ribatejo tal como actualmente o conhecemos, altivo na sua montada, com o seu pampilho, apresenta-se invariavelmente com o seu colete encarnado, faixa vermelha à cintura, calça azul e meias brancas até ao joelho, jaqueta e sapato de prateleira com esporas. Ao invés de outros trabalhadores rurais da mesma região, usa barrete verde com orla a vermelho, sugerindo as cores da actual bandeira nacional.

»» A evolução do traje da mulher da Nazaré
“O traje nazareno feminino não parou no tempo, nem se tornou uma peça museológica; pelo contrário, tem acompanhado as variações da moda – saias mais curtas ou mais compridas; novos tecidos, cores e padrões. É um traje que renasce cada ano, tornando a nazarena única entre as demais. – Esta afirmação surge no site da Câmara Municipal da Nazaré, procurando retratar a evolução do traje típico das suas gentes.

»» Traje à Vianesa - ex-libris de Portugal
A Câmara Municipal de Viana do Castelo editou recentemente o livro “Uma imagem da Nação - Traje à Vianesa”, da autoria de António Medeiros, Benjamim Pereira e João Alpoim Botelho. A cerimónia pública de lançamento teve lugar no passado dia 18 de Maio, nas instalações recentemente renovadas do Museu do Traje, a assinalar o Dia dos Museus e integrado nas comemorações dos 750 anos da atribuição do Foral a Viana do Castelo por D. Afonso III.

Enviar informações sobre TRAJOS>>>>>

  Gosta da página? Partilhe!

Pub

     

        

Se não encontrou nesta página o que procurava, pesquise em todo o Portal do Folclore Português
 



Acompanhe, em primeira mão as actualizações do Portal do Folclore Português:

FOLCLORE DE PORTUGAL - O Portal do Folclore e da Cultura Popular Portuguesa não se responsabiliza pelo conteúdo dos sítios registados
© Copyrigth 2000/2014  - Todos os direitos de cópia reservados - Webmaster