[ INÍCIO ]   [ Sobre o Portal ]  [ FAQs ]  [ Registar site ou blog ]  [ Enviar informações ]  [ Loja ]   [ Contactos ]

 
"Temos obrigação de salvar tudo aquilo que ainda é susceptível de ser salvo, para que os nossos netos, embora vivendo num Portugal diferente do nosso, se conservem tão Portugueses como nós e capazes de manter as suas raízes culturais mergulhadas na herança social que o passado nos legou."  (Jorge Dias)
 
 
Pub
 
Arquitectura e construções
Artesanato
Cancioneiros Populares
Danças Populares
Festas e Romarias
Grupos de Folclore
Gastronomia e Vinhos
Instrumentos musicais
Jogos Populares
Lendas
Literatura Popular
Medicina Popular
Museus Etnográficos
Música Popular
Provérbios
Religiosidade Popular
Romanceiros
Sabedoria Popular
Superstições e crendices
Trajos
Usos e Costumes
 
Agenda de iniciativas
Bibliografia temática
Ciclos
Feiras
Festivais de Folclore
Glossário
Informações Técnicas
Loja
Permutas
Pessoas
Textos e Opiniões
Turismo
 
SUGESTÕES
Calendário agrícola
Confrarias
Datas comemorativas
Feriados Municipais
História do Calendário
Meses do ano
Províncias de Portugal
 
 

Pub  
   
»» Festas e Romarias Pub
Pub    
 

Festa de Nª Sª do Carmo
Fuzeta - Algarve

 

Religiosamente falando, a padroeira da Fuzeta é Nossa Senhora do Carmo. Mais do que a denominação do calendário litúrgico, as gentes da Fuzeta transformaram as preces à «Senhora dos Navegantes» numa súplica pela protecção contra a fúria do mar. A pesca do bacalhau na Terra Nova ou na Gronelândia era dura, as embarcações precárias e as condições de trabalho terríveis. Um escapulário usado como que colado ao corpo acompanhava sempre os pescadores. As pequenas imagens eram benzidas antes da partida, e na localidade ainda permanecem recordações dessa cerimónia.

A procissão remonta a meados do século passado, quando, ao haver conhecimento de um naufrágio, foi a aldeia em peso pedir à padroeira a salvação dos homens em perigo. Caso se salvassem haveria de ser feita, a partir daí, sentida homenagem e esplendorosa festa. Não há registos fidedignos desse hipotético salvamento, mas a tradição enraizou-se. Com o passar dos anos a festa da Senhora do Carmo passou a assinalar fundamentalmente o regresso dos pescadores bacalhoeiros. A extinção da «frota branca» (como era conhecida a frota que se dedicava à pesca à linha do bacalhau), levou ao retorno da data festiva às origens. A Senhora do Carmo, cujo doa litúrgico é alvo de manifestações semelhantes em muitas das comunidades piscatórias do Mediterrâneo.

A procissão ao longo da Ria Formosa, com as embarcações, ainda é uma sentida e ingénua homenagem aos homens do mar à sua padroeira. Vai a imagem da Igreja do Livramento, onde está recolhida durante o ano, até ao cais da Fuzeta, para regressar 48 horas depois em caminho inverso. A este passeio marítimo, realizado na véspera do 16 de Julho, junta-se uma mais clássica procissão no dia seguinte, pelas ruas da vila, culminando com a bênção das embarcações junto ao cais.

Nos seus votos continuarão talvez a pedir protecção contra os naufrágios, mas suplicarão certamente o fim da crise que se tem abatido sobre a actividade pesqueira da Fuzeta.

Fonte: In GUIA Expresso “O melhor de Portugal” – 12 – Festas, Feiras, Romarias, Rituais

Voltar para Menu das Festas e Romarias>>>>>

Também poderá gostar de ler...
» Festa da Bugiada
São João de Sobrado (Valongo)
» Festa da Senhora da Piedade
Caniçal - Madeira
» Feira de S. Mateus / Festas em honra do Senhor Jesus da Piedade
Elvas - « A maior Romaria do Alentejo »
» Festa das Fogaceiras
Sta Maria da Feira
» Romaria de Nossa Senhora dos Remédios
Lamego
  Gosta da página? Partilhe!

Pub

  300 x 250 Shopping      

        

Se não encontrou nesta página o que procurava, pesquise em todo o Portal do Folclore Português
 



Acompanhe, em primeira mão as actualizações do Portal do Folclore Português:

FOLCLORE DE PORTUGAL - O Portal do Folclore e da Cultura Popular Portuguesa não se responsabiliza pelo conteúdo dos sítios registados
© Copyrigth 2000/2013  - Todos os direitos de cópia reservados - Webmaster